Pagando a dívida com a buceta

Me chamo Mirela, tenho 20 anos, e acabei pagando uma dívida com a buceta e quero relatar para vocês. Meu marido sempre gostou de encher a cara no bar do Paulo, que tem aqui na esquina. O Paulo é um coroa de uns 48 anos mas muito boa pinta, divorciado e de cabelos grisalhos e barba.

Ele veio reclamar que meu marido tava jogando e tava devendo uma grana pra ele, eu poderia simplesmente ignorar e mandar ele resolver com meu esposo, mas por algum motivo eu perguntei ao Paulo quanto meu marido devia e como a quantia era alta, tive a cara de pau de perguntar se poderia pagar de outra forma. Na verdade eu tava muito puta com meu marido.

-Olha Mirela, se você quiser conversar sobre essa dívida,você me procura depois do meu expediente e a gente conversa mais a vontade.

Voltei pra casa com o objetivo de seduzir esse homem, como ele mora em cima do bar, era fácil ir até lá. Tomei um banho de hidratante, coloquei um perfume delicioso, um vestido apertadinho, uma make discreta e aproveitei que meu marido tava dormindo e fui lá.

Quando bati na porta o Paulo ficou surpreso ao me ver e notei que a cara dele era de quem tava morrendo de tesão, provavelmente o safado devia tá tocando uma punhetinha, tava todo vermelho, com o botão da bermuda aberto.

-Oi Paulo, vim conversar com você sobre a dívida do Carlos, a gente pode resolver isso de outra forma?

Eu dei uma indireta que queria dar pra ele

Ele entendeu o recado, me chamou para entrar e me ofereceu uma cervejinha, que eu aceitei pra poder relaxar mais e criar um clima.

-Oh Mirela, desculpa viu? mas eu preciso cobrar a dívida do Carlão, mesmo ele sendo meu amigo, se você quiser a gente negocia de outra forma.

-Eu acho que vou adorar negociar de outra forma sabe Paulo?

-Hum, tô entendendo e tô gostando da conversa.

Eu levantei, peguei nã mão dele, coloquei nos meus seios e deixei o cara louco de tesão, me olhando com a maior cara de safado. Ele apertava meios seios, me deixou doida de desejo e minha buceta ficou toda molhadinha por causa dele.

Eu comecei a tirar a roupa sem parar de olhar pra ele em nenum momento. O safado do coroa me secava, parece que nunca tinha visto uma mulher na vida.

Quando fiquei completamente nua, ele levantou, começou a pegar no meu corpo, deu umas chupadas bem gostosas nos meios peitos e eu com o maior tesão, mamada e deixava marcadinho, que delícia.

Eu tava ensopada de tesão, abri minhas perninhas pra ele começar a tocar uma siririca pra mim e o safado tava louco, ele me jogou no sofá, mandou eu abrir as pernas e começou a chupar minha buceta.

Eu levantei bem as pernas, deixei minha bucetinha super espremida e ele foi abrindo com os dedos e invadindo com sua língua deliciosa.

Ele adorou meu gostinho, não parava de me chupar bem gostoso, eu fiquei louquinha de tesão e acabei gozando na boca dele. O Paulo ficou doido, enquanto eu relaxava os batimentos do meu coração, eu botei a rola dele pra fora e comecei a dar uma chupadinha deliciosa. O Paulo pirou com o meu boquete, ele movimentava o quadril pra enfiar mais a rola na boca boca, eu tava quase engasgando mas não parei até ele gozar e encher minha boquinha de porra.

Depois que ele gozou a gente ficou trocando uns beijos safados, eu fiquei com uma vontade louca de dar a bucetinha pra ele, comecei a chupar e punhetar aquela pica até ele ficar duro novamente.

Quando ele ficou com a rola feito pedra, eu fiquei de quatro, lambuzei meu cuzinho com a lubrificação da minha buceta e pedir pra ele me comer. Ele me segurou pela cintura, me pegou de jeito e começou a meter a rola em mim com vontade. Eu fiquei num tesão do caralho, fiquei gemendo feito louca e foi uma delícia tomar aquela pirocada com força.

-Aii Paulo, me come assim, me fode, mete nessa buceta vai.

Ele continuou socando gostoso, deu várias bombadinhas em mim, encheu meu rabo guloso de tapas e me fez ficar louquinha.

Eu rebolava naquela pica, fiquei doida, tava sem aguentar de vontade de meter e o sacana não se aguentou e acabou gozando bem gostoso de novo, dessa vez dentro da minha buceta.

Eu tava me sentindo arrombada e melada com sua porra, mas fui muito bem comida por ele. Valeu a pena demais pagar a dívida do meu corninho com a minha bucetinha gostosa.
dívida

dívida

Categorias:

Contos de Traição