Eu me chamo Mário, tenho um casal de amigos que se chamam Juliana e Yago. Ela é bem gostosa, baixinha, 1,60 de altura, morena rabuda com cabelos na cintura, coxas grossas, cintura fina, seios médios, a mulher é naturalmente linda e deve ter uns 25 anos e o marido 30. Ele trabalha comigo numa transportadora, a gente fica o dia todo juntos no mesmo setor descarregando e arrumando o estoque e conversamos bastante, fomos criando uma intimidade doida.

Ele me falava muito da esposa dele, me mostrava várias fotos dela, eu achava normal mas pensava que se eu tivesse uma mulher gostosa como aquela eu não mostraria para homem nenhum. O pior é que ele curtia contar como comia ela e como ela fazia na cama, os gemidos dela e tudo mais. Eu que tenho 19 anos, ficava doido, já até toquei uma punhetinha pensando na mulher dele toda gostosa fazendo comigo tudo o que ele contava que ela fazia.

Ele contava que ela era doida por anal, que ele chegava em casa e ela volta e meia tava com uma lingerie nova, toda gostosinha esperando por ele pra dar uma trepada boa. Minha namorada nem em sonho queria liberar o cu, e eu pensava na sorte que o Yago tem de traçar essa mulher tão liberal todo dia.

Um dia os papos foram ficando mais loucos, ele começou a me mostrar foto da mulher dele com a bunda pra cima de quatro, em uma das fotos o cuzinho dela apareceu todinho, bem apertadinho e gostoso, fiquei meio sem graça pelo tesão que eu sentia e comentava que a mulher dele era bem gostosa, puta que pariu!

Os dias seguiam e ele mostrava foto dos peitos dela, da buceta, e que bucetinha ela tem viu? quando vi a foto até salivei, uma bucetinha lisinha, toda rosadinha, parecia buceta que a gente só vê naqueles filmes pornô de ninfetas, perfeição de buceta!

Fiquei fissurado nela, doido pra conhecer aquela mulher tão safada que eu ouvia falar todo dia, e aí por uma dessas doideiras do destino o Yago me chamou para almoçar num sábado na casa dele, o sacana contou que sua mulher fazia uma lasanha deliciosa e que eu ia curtir experimentar tudo que ela fazia. Essa frase aí me deixou animado por dentro, já imaginei logo se ele tava me convidando pra comer a mulher dele.

Eu me arrumei todo no sábado do jantar, coloquei minha melhor roupa, me perfumei todo e fui almoçar. Quando cheguei meu amigo brincou comigo porque eu tava todo arrumado.

-Toma uma cerveja aí cara, minha mulher tá na cozinha, vamos lá dar um oi pra ela.

Fui lá e me deparei com a mulher dele toda gostosa, a safada tava com um short jeans bem curtinho, uma camiseta branca que mostrava sua barriga gostosa com piercing e seus peitos bem empinadinhos quase pulando. Caralho, que mulher gostosa do cacete!

-Oi, tudo bem? até que enfim te conheci, meu marido falou demais de você e tô te achando bem mais interessante pessoalmente.

Ouvi isso e olhei para o meu amigo meio sem jeito mas ele disse que ia fazer algo lá dentro rapidinho e já voltaria. Mandou eu ficar a vontade conversando com ela.

Ela perguntou minha idade, toda hora sorria com uma cara de safada, quando disse que tinha 18, na época, ela disse que adorava um novinho, ela pegava pesado mesmo e me deixava excitado, meu pau tava quase dando sinal de vida.

O almoço rolou, realmente ela cozinha bem pra cacete, a gente conversou besteira, sobre trabalho, sobre a vida e comemos, depois do almoço a gente foi pra sala ver um filme. Eu sentado numa ponta, ela no meio e o Yago do outro lado. Ela escolheu um filme lá de ação, eu totalmente distraído com o filme e de repente ela passa a mão na minha coxa e vai subindo quase alcançando meu pau. Eu gelei, nem consegui me mexer, o Yago só olhou e deu uma risada e voltou a ver o filme.

Ela continuou alisando minha perna, alcançou meu pau, ficou duro, não aguentei e fiquei duro, a barraca armou na hora, ela ficou ali alisando e ia só crescendo, até que a safada abriu meu zíper, botou pra fora e começou a chupar. O meu amigo nessa hora levantou e disse que ia deixar a gente mais a vontade. Ela começou a me mamar gostoso, o boquete dela era delícia demais, a melhor chupada que eu já tinha recebido na vida.

-Que gosto bom tem seu pau, um dos melhores que eu já botei na boca!

-Quero você me comendo gostosinho, vem cá me pegar.

Ela disse isso, tirou a roupa, me empurrou no sofá, meu pau bem duro ainda e veio sentando a bucetinha na minha pica de uma vez só de tão molhada que tava. Ela começou a rebolar gostoso em cima de mim e logo meu amigo apareceu de pica dura tocando punheta olhando a gente.

-Tá bem animadinho com minha mulher né? vou assistir você comendo ela bem gostoso, mete nessa safada que ela gosta!

Eu parei de me importar com a presença dele e tracei a bucetinha dela com vontade, socava meu pau grosso até o fundo daquela xana, ela gritava, rebolava, suava e gemia igual uma puta e me deixava louco.

Eu já não aguentava mais e avisei que ia gozar bem gostoso. Ela ficou animada, disse que era pra eu gozar na sua boca e depois de umas estocadas gostosas na cachorra, senti meu leite quente invadir sua buceta.

Tirei meu pau todo melado e ainda tinha mais leite pra sair e dei pra ela beber tudinho. O corno botou a pica na boca dela e ela fez ele gozar gostoso na sua boquinha também.

No fim de tudo ele beijou a boca dela com o gosto da minha porra e depois fomos tomar mais cerveja, ajudar ela com o jantar e a putaria continuou. Depois dessa foda rolaram outras e fiquei bem amigo desse casal safado.

Categorias:

Contos de Traição