Conto de Traição: Minha mulher virou uma putinha depois do Jurandir

Olá pessoal, vendo publicado o conto onde minha mulher acabou cedendo as investidas do Jurandir, um negrão roludo, ficou viciada, virou uma putinha, como contei ela e madura bonita, umas pernas lindas, uma bunda maravilhosa, saliente, carnuda, seios grande, e adora se vestir provocante, com roupas apertadas justas, faz questão de delinear a bunda, ela é professora assistente de direção, de um escola municipal da Cidade, e um dia ela comentou que na escola tem um negro Guarda Municipal, na faixa dos 45 anos, que vive comendo ela com os olhos, mas devido a sua posição na Escola ela não da muita trela para ele mais conversa muito com ele, diz ela que ele e bem saidinho, e engraçado conta muita piadas, eu sempre vou busca-la na escola,, já varias vezes conversei com ele, parece ser gente boa.

Quando foi um dia minha mulher me ligou dizendo que iriam dedetizar a escola e que a Diretora pediu para ela ficar ate o termino do serviço, foram todos dispensados, só ficou ela o Flavio o guarda municipal, e a equipe de dedetização, o serviço não demorou muito não, eu fiquei aguardando o telefonema dela para ir busca-la, segundo ela me contou como não podia ficar na sala devido o cheiro ela ficou no patio terminando um trabalho, estava fazendo muito calor, ela de vestidinho meio curto sentada o vestido subia um pouco, os caras que estavam dedetizando passavam e olhavam para ela, ela fazia de conta que não percebia e deixava as pernas de fora, eles terminarão o serviços o guarda abriu o portão eles foram embora.

putinha

Ela ficou terminando o trabalho dela, o Flavio veio conversar com ela, perguntou atrapalho, ela na verdade já estava exitada, enrolando, se moveu na cadeira abrindo mais as pernas, e disse claro que não, ele ficou conversando com ela, e acabou dizendo a ela que os caras ficaram vidrado com as pernas dela, ela riu e disse e verdade, como você sabe disse, ele respondeu eles saíram dizendo que você e gostosa, nestas alturas ela já estava toda molhadinha, só os dois ali sozinho, mais faltava coragem, nisso deu um jeito e deixou a saia subir mais um pouco, já quasse mostrando a calcinha, ela perguntou e você o pensa disso tudo, ele respondeu com todo respeito você e um tesão mesmo, e acabou mostrando o volume da calça de pau duro, e disse olha como eu fico, ela me disse amor o volume era grande, ela perguntou nossa e tudo isso mesmo, ele chegou perto dela e tirou para fora,, ela me disse amor fiquei vidrada, uma rola grossa cabeçuda, uns 22 cm, cheia de nervos, não aquentei, acabei pegando na rola dele e acabei chupando, não acreditei no que fiz ficamos pelados ali mesmo no patio, ele me deitou sobre a mesa e de frango assado meteu na minha boceta,, nossa que coisa de louco, sem brincadeira ele gozou duas vezes dentro, na hora o tesão era tanto que nem pensei na camisinha, fiquei inundada de porra, escorria porra ele começou pincelar a porra no meu cu, e devagarinho conseguiu introduzir ela todinha lá dentro, nossa como gozei gostoso, e mais a sessação de perigo de estar ali metendo no patio da escola, fui tomei um banho ele também se recompôs e foi para o portão.

Depois da putaria fui buscar ela como um bom corno

Ela me ligou eu fui busca-la, cheguei lá ele me recebeu com sorriso, todo satisfeito, ficamos conversando um pouco ate ela aparecer, ela veio me deu um beijo na boca, se despedimos ela disse a ele olha lá em vê se vai comentar com alguém, e fomos embora, no caminho eu perguntei comentar o que, foi ai que ela me contou o que havia acontecido me beijou de novo e disse sente o gosto da rola dele, eu disse a ta por isso que ele ficou todo sorridente e pensando o corno nem sabe que eu meti na bocetinha dela, nossa chegamos em casa eu acabei chupando a boceta dela só pensando na porra do Flavio, maravilhoso.

Depois teve outras passagens que eu contou numa outra oportunidade.