Contos de Traição: Meu marido é corno e nem sabe

Meu marido é corno e nem sabe. Oi me chamo Ana Júlia, tenho 35 anos, sou casada a 10 e tenho uma filha. Vou contar um pouco da minha história. Todo o meu tempo de casada eu fui fiel, meu marido era um homem bonito, mas hoje ele anda meio relaxado com ele mesmo e com nosso casamento. Só pensa em beber e em assistir futebol com os amigos e nossas saídas são cada vez mais raras.

Nossa vida sexual era um tédio, quando rolava sexo ele gozava rápido, ia dormir e as vezes eu chorava baixinho frustrada. Pra piorar ele é antiquado e bem machista, não curte ir a um motel porque acha que mulher que frequenta esses lugares são putas.

Mal sabe ele quem é a esposa que ele tem em casa rs. Um dia me peguei pensando em como era um motel por dentro e comentei como seria legal a gente ir, mas o Ricardo, meu marido ficou uma fera, disse que é coisa de puta e que a gente podia transar em casa. Eu fiquei com raiva dele, me deu um ódio tão grande apesar de eu ser apaixonada por ele.

Um dia resolvi mudar minha vida, mesmo escondida. Quando ele saia para trabalhar eu usava sites de relacionamentos com um nome falso e fotos sem mostrar meu rosto. Num desses sites conheci o Carlos, um homem de 30 anos, muito bonito, atlético, um negro alto e com um sorriso lindo. Logo começamos a conversar e os papos foram esquentando.

Nunca pensei que eu fosse fazer uma coisa dessa, eu que sempre fui certinha, frequento até hoje a igreja do bairro, me comportando feito uma puta com outro homem. A gente ficou um tempo conversando pelo facebook com meu fake até que ele queria ver meu rosto e confessei que era casada e contei como meu casamento tava ruim.

Ele entendeu, começamos a trocar fotos e com os dias as fotos foram ficando mais picantes. Um dia ele pediu uma foto da minha boceta e eu recebi uma foto do pau dele. Na hora fiquei em choque, o homem tinha um pau que dava dois no do meu marido, já imaginei como eu ficaria arrombada se transasse com ele.

O Carlos era muito safado e quando meu esposo não tava ele me ligava e a gente ficava falando sacanagem por horas. Eu não aguentava e mesmo me sentindo suja eu me masturbava ouvindo aquele homem.

Um dia sem aguentar mais ele me convidou para ir num barzinho discreto que ficava longe da minha casa. Peguei um táxi e fui, minha filha tava no colégio e depois iria para o inglês, então eu teria bastante tempo. Cheguei no bar e dei um abraço forte nele, na hora meu corpo arrepiou, ele era mais bonito pessoalmente e muito cheiroso, meu corpo reagiu ao contato com ele.

A gente conversou, tomou uns chopps e sabe como é quando a gente bebe né? bate um fogo gigante, uma vontade de foder absurda e ele me chamou pra ir ao motel. Fiquei muito nervosa, disse que nunca tinha ido e o Carlos prometeu me levar para uma suíte maravilhosa.

Virei uma puta no motel

Eu tava bem carente e aquele homem me fez sentir desejada, então quando chegamos ao motel ele trancou a porta e já veio me puxando pela cintura e me dando um beijo gostoso de língua. Logo suas mãos estavam me tocando por cima da roupa, eu tava adorando isso. Ele passava a mão nos meus seios, apertava minha bunda e meu grelinho tava doendo de tanto desejo.

Senti a mão dele dentro da minha blusa agarrando meus peitos, minha calcinha a essa altura tava toda molhada já. Ele enfiou a mão na minha roupa e sentiu minha xana toda melada por ele e deu um sorriso confiante. Eu tava louca de tesão e ele foi me despindo, chupando os bicos dos meus peitos e me deixando louca.

Ele tirou a roupa também e colocou aquele cacetão pra fora, eu não tinha tanta prática em chupar já que meu marido raramente pedia por achar que é coisa de vadia, mas ele olhou pra mim e pediu pra eu chupar ele. Fiquei nervosa, me ajoelhei e enfiei aquela rola preta na minha boca. O saco dele batia no meu queixo quando ele enfiava o pau e eu quase me engasgo com o tamanho daquele caralho entrando na minha boquinha.

Eu chupava a rola dele e ele dizia que tava gostoso e pedia pra eu não parar. Depois de um tempo chupando ele me levantou, me deu um beijo gostoso, me pegou no colo e me levou até a cama. Lá ele me deu um banho de língua, enfiou aquela língua grande no fundo da minha boceta, pediu pra eu rebolar na boca dele, coisa que eu comecei fazendo meio tímida e depois me soltei.

Ele depois subiu em cima de mim e começou a meter gostoso, eu não tava acostumada com um pau tão grande e tão grosso mas foi uma delícia. Ele metia gostoso e os nossos corpos batiam fazendo o maior barulhão. Eu estava de pernas bem abertas e ele metia com força.
marido é corno
-Ohhhhhhhhhh!!! Que delícia, mete gostoso, mete fundo na minha boceta vai!
Nessa hora eu gemia alto, gritando de prazer, se eu tava com alguma vergonha eu já tinha perdido a essa altura.

Ele me comia com força, me fazia sentir mulher de verdade e depois de um tempo metendo eu gozei e posso dier que foi o primeiro orgasmo que eu tive na minha vida. Nem quando me casei senti tanto prazer com um homem, mas com ele foi bem gostoso.

Quando eu gozei ele tirou o pau, começou a esfregar nos meus peitos e mandava eu dar uma chupadinha de leve. Eu já tava me sentindo uma puta, fazendo tudo que ele mandava. Depois de um tempo nessa brincadeira ele gozou e veio tudo na minha cara, fiquei toda lambuzada.

Depois dessa foda fomos tomar banho e fui pra casa, faltava 1 hora pra minha filha chegar e não queria levantar suspeitas. O Carlos me deixou perto da minha casa e fiquei a noite toda com tesão lembrando da foda com ele. Até hoje meu marido nem sonha que eu tenho um amante, mas de vez em quando eu procuro outros homens pra matar minha vontade de me sentir uma vagabunda na cama.