Fetiche pelo meu sogro de 70 anos

Me chamo Desiree, tenho 25 anos, namoro com o Alex a 5 e e ele tem 35 anos, é um homem bonito, a gente curte malhar juntos, se cuidar e muita putaria, mas desde que meu namorado mudou de emprego para uma empresa melhor, o tempo dele tem sido só de trabalho.

Eu sou morena clara, cabelos ondulados, 55 quilos, olhos verdes, peitos médios, bunda grande bem durinha e uma barriga chapadinha. Meu namorado sempre me comeu gostoso, mas como sou muito fogosa, comecei a sentir tesão aleatório por gente que nunca senti nada disso antes, uma dessas pessoas é o meu sogro Anselmo, ele é um homem grisalho, tem 70 anos, nem magro nem gordo, bem cuidado, ele aparenta ter uns 60 anos.

Ele sempre me tratou como uma filha, ele fazia churrasco na piscina, eu ia pra lá e era sempre tranquilo, mas depois de uns tempos ele de sunga na piscina me despertava tesão, Eu um dia fiquei secando ele desesperadamente, ele percebeu, fiquei bem sem graça.

Depois disso ele não parava de olhar pra mim de uma forma diferente e também ficava sem graça, mas um dia, tive uma briga feia com o Alex, comecei a chorar e meu sogro veio me consolar tentando dizer que meu namorado tava bêbado e nervoso, depois tudo ficaria bem. Ele acariciou meus cabelos e na hora me arrepiei, minha bucetinha latejou, não era um momento bom mas senti muito tesão por ele.

Eu não aguentei e toquei no pau dele. Meu sogro levantou assustado perguntando o que tinha dado em mim, pedi desculpas, ele saiu sem falar nada e já me imaginei fodida, ele contando pra meu namorado e eu saindo com a maior fama de vagabunda dessa relação.

Me troquei e voltei para o apartamento que dividia com o Alex, ele tava bêbado dormindo na casa dos pais, então eu ficaria mais sossegada pra pensar. Tomei um banho relaxante e depois de 1 hora ouvi a campainha tocando, abri surpresa ao me deparar com o Anselmo ali nervoso pedindo pra falar comigo.

O velho veio atrás e a putaria rolou

Deixei ele entrar, ele em pé disse que o que tinha acontecido mais cedo era uma loucura, falta de respeito com o filho dele, mas que não parava de pensar em mim a algum tempo. Nossa, eu fiquei doida ouvindo isso, avancei em cima dele, comecei a beijar sua boca deliciosa, ele me pegou forte com aquelas mãos grossas, passando a mão em tudo que ele encontrava no meu corpo.

-Você me deixa doido menina! Eu não aguento de vontade de comer você.

O velho me pegou pela cintura, me levou pra cama, tirou toda minha roupa e mostrou que dá no couro gostosinho quando meteu a língua na minha buceta toda molhada e chupou com bastante vontade, fazendo eu rebolar, me contorcer todinha na sua boca, gemer, ficar doidinha de tanto tesão.

Eu movimentei meu quadril na boca dele, deixei sua cara toda lambuzada do meu melzinho gostoso, ele adorou meu gostinho, foi só elogios e me dava mais tesão ver que ele me chupava e tocava uma punheta gostosinha ao mesmo tempo.

Depois de me chupar com vontade e me fazer quase gozar na boca dele, pedi pica, tava morrendo de vontade de levar o caralho dele e minha buceta já tava doendo de tanto tesão, pedi pra ele meter, fiquei louca como o cacete do velho era mais e mais grosso que o do filho. Ele socou tudo de uma vez sem dó, tinha uma energia enorme pra me comer, deixava com certeza muito garotão no chinelo.

Ele me segurava pelo quadril, não parava de me comer gostoso, fiquei doida de tesão, gemi, rebolei, me senti uma puta dando pra o meu sogro gostosão.

-Você queria meu pau né putinha, toma então! Vou ficar viciado em te foder sempre, que bucetinha apertada.

-Aiii, vou gozar! me come assim, bem gostoso, aiiiiii, aiiiii que delícia! gozei!

Gozei gostoso na vara dele, depois ele continuou metendo e disse que era a vez dele de gozar, me colocou de quatro, me deu uns tapas na bunda, me fez ficar bem empinadinha e socou aquela pica no meu cuzinho, me deixou toda arrombada, mas valeu a pena, rebolei meu cuzinho apertado na pica grossa e veiuda do meu sogro, ele começou a socar com mais força e soltou um jato de porra no meu cu, me deixou toda arrombada e dolorida, mas fui bem comida por ele. Fiquei apaixonada e virei amante do meu sogrinho por um bom tempo.

fetiche

Categorias:

Contos de Traição