Entrei na igreja e já comi a mulher do pastor

Sou o Carlos e vou contar a aventura que tive com a mulher do pastor quando entrei pra uma igreja aqui do meu bairro. Tenho 25 anos, minha mãe tava me azucrinando pra eu acompanhar ela até a missa, eu andava numa fase bem doida da minha vida, era só balada, bebida e mulher!

Resolvi fazer os gostos da minha coroa e fui com ela para a igreja todos os dias. O pastor é um coroa com a maior cara de broxa, não pude deixar de observar a mulher dele, uma coroa gostosa do caralho, morena, cheinha, bunda grande, peitão, fiquei pensando na delícia que era aquela mulher fora daquele vestido discreto que ela tava usando na missa.

Todos os dias ia todo animado para o culto só pra ver essa coroa gostosa. Ela começou a trocar olhares comigo, me deu as boas vindas, sempre fazia questão de me abraçar no final e acabamos nos aproximando, ela me passou o whatsapp dela com a desculpa de que se eu precisasse conversar era só falar com ela.

Ela sempre trocava de fotos, fiquei babando por ela, um dia arrumei uma desculpa qualquer que tava meio triste, perdido na vida e perguntei se ela poderia falar comigo. Ela perguntou se eu queria encontrar com ela no dia seguinte na casa dela. Porra, já imaginei logo que ela tava me querendo.

E assim a gente foi se encontrando, nem lembro direito como começou mas do nada ela mostrou que tava interessada em mim, fui até a casa dela com um tesão da porra, a safada disse que tinha comprado umas lingeries e perguntou se eu me importava dar minha opinião, ela entrou na sala com uma calcinha preta bem curtinha e um sutiã de renda.

Eu morri do coração, meu pau deu logo sinal de vida, não aguentei, levantei e fui na direção dela passar a mão em tudo.

-Que bunda gostosa você tem Stela, não vou aguentar muito tempo sem tocar em você.

Ela sorriu safada, pegou minha mão e colocou nos seus seios, comecei a acariciar com vontade, metendo a mão naqueles peitões redondinhos e ela fechou os olhos e começou a gemer baixinho e suspirar.

Eu apertei, brinquei com seus mamilos, arranquei o sutiã e comecei a mamar naquele peitão gostoso, meu pau explodindo já mas eu queria aproveitar cada momento de putaria com ela.

-Assim que eu gosto, chupa forte vai, deixa meu peitinho marcado.

Eu chupei, fui tirando a calcinha dela, tirei minha calça e foi a vez dela chupar meu pau duraço, ela abocanhou tudo de uma vez só e mamava me olhando com cara de safada. Nunca pensei que uma putaria fosse tão gostosa desse jeito.

Nossa, puta que pariu viu? com aquela cara de dona de casa recatada, a mulher foi uma verdadeira puta, chupou gostoso pra valer, começou a me enlouquecer. Eu empurrei meu pau de levinho na boca dela, eu queria foder aquela boquinha gostosa.

Ela parou de me chupar de repente, abriu as pernas no sofá e começou a me masturbar gostosinho olhando pra mim com cara de puta safada que tava querendo levar vara. Ela tava super molhadinha, não aguentei, dei uma ajoelhada e fui meter minha língua na sua buceta, eu queria aproveitar pra sentir o gostinho dela e achei uma delícia, suave e com um cheiro bom de fêmea safada no cio.

Eu tava doido pra meter a pica logo, levantei ela do sofá, sentei e fiz ela dar uma sentada gostosa no meu colo, meu pau tava explodindo e eu precisava meter naquela buceta quentinha logo e fiz isso.

Ela soltou um gemido alto e depois colocou a mão na boca com medo de alguém ouvir assim que botei meu pau todo. Nossa, muito puta a vizinha, ela rebolou gostoso, mexeu, me deixou doido, eu beijava seu pescoço, mordia seus mamilos de leve.

Segurei sua bunda gostosa, fui apertando forte e ditando o ritmo da nossa trepada, eu mexia nela e fazia a putona rebolar gostosinho no meu pau, parecia cena de filme pornô.

-Buceta gostosa da porra, puta que pariu hein…

-Tá gostando? então fode ela todinha, me come como ninguém come.

Continuei bombando gostoso com ela no meu colo, ela só gemia, rebolava e suava em cima de mim, o cheiro de sexo pela casa inteira, foi demais!

Acabei não aguentando ela rebolando vários minutos em cima de mim e acabei gozando gostoso dentro da sua bucetinha.

Ela arreganhou as pernas pra eu ver meu leitinho jorrando de dentro dela, eita tesão da porra, ainda tomei banho agarradinho com essa putona e fui pra casa. Toda vez que vejo ela com o pastor na igreja, fico doido sem acreditar que comi essa safada.
pastor

Categorias:

Contos de Traição