A noiva putona do meu irmão

Me chamo Cristian vou contar como peguei a noiva putona do meu mano. Tenho 23 anos, sou estudante de direito, solteiro e sempre fui baladeiro e pegador. Curto uma boa festinha e pegar as gatinhas, quanto mais safada, melhor!

Tenho um irmão mais velho chamado Caique, ele tem 28 anos e sempre foi aquele cara estudioso, nerd, viciado em ficar em casa jogando vídeo game. Ele estudava engenharia e demorou pra cacete pra conseguir arrumar uma namorada, ele sempre era trouxa com a mulherada e acabava levando um pé na bunda delas.

Eu percebia pelos papos, que meu mano provavelmente era bem ruim de cama e não dava o trato que as safadas gostavam, afinal a gente sabe né? Na cama vale tudo e mulher curte mesmo é um cara que pegue ela de jeito e faça uma boa putaria na cama, pegando ela de quatro, chupando gostoso, fazendo todas as sacanagens possíveis.

Ele acabou arrumando uma namorada bem gostosinha chamada Fabiana, uma morena de cabelos ondulados, olhos cor de mel, branquinha, magrinha, com a maior cara de princesinha. Bunda perfeita, seios durinhos, um tesão de mulher! Ela tem 22 aninhos e desde o primeiro dia em que meu irmão levou ela lá na casa dos nossos pais, eu já me senti automaticamente atraído por ela.

Ela tava aqui em casa todo santo dia, toda linda, bem gostosa, dormia com meu irmão no quarto de cima e as vezes eu ficava acordado até tarde na sala só pra ver ela descer de baby doll pra tomar água de madrugada.

Um tesão as coxas grossas dessa safadinha e a beiradinha da sua bunda gostosa ali, a mostra, marcando o corpinho todo e me deixando louco por ela. Nessa mesma noite quando vi minha cunhadinha de shortinho, eu não aguentei e fiz uma bela homenagem pra ela, comecei a tocar uma punhetinha gostosa e minha imaginação viajava. Com aquela carinha inocente eu ficava pensando se ela era safadinha, o que ela curtia fazer na cama e a curiosidade me fazia gozar gostoso pra caralho todos os dias.

Um dia rolou uma treta entre ela e meu irmão, ela deixou ele sozinho no quarto apagado e desceu pra fumar um cigarro na varanda. Eu fui acompanha-la e a gente começou a bater um papo gostoso. De repente ela resolveu se abrir e falou que meu irmão era muito frio, que mal dava carinho pra ela e eu já tinha entendido tudo, a gatinha tava insatisfeita na cama.

-Pow gatinha, mas olha que trouxa o meu mano, uma gostosa como você e o cara não comparece?

Ela deu um sorrisinho, ficamos bem a vontade batendo papo e depois eu passei a mão no cabelo dela, desci para o ombro, senti ela se arrepiar. Nossa, meu pau já deu um leve sinal de vida aí.

-Sabe Cristian, as vezes dá vontade de arrumar outro cara, que me valorize como mulher, só pra me vingar do seu irmão.

-Eu entendo você, e se precisar de qualquer coisa, é só falar comigo.

-Pode deixar viu? vou acabar precisando.

Nossa, fiquei doidão, entendi que ela tava louca pra me dar e mesmo sabendo que é errado, meu pau latejava toda vez que eu via essa gostosa.

A semana passou sem problemas, nós dois cada vez mais íntimos.

Ela me adicionou no whatsapp e um dia na madrugada recebi uma mensagem dela perguntando se eu tava acordado.

Eu disse que sim e logo me animei, ela disse que tinha chegado de uma festa, que tava sem sono, começamos a conversar e do nada ela mandou uma foto pra eu analisar o look dela.

A gatinha tava com um shortinho curtinho que deixava suas coxas grossas bem marcadas e eu louco de tesão por ela, querendo fazer um sexo gostoso com aquela safada, já fiquei logo de pau duro e continuei a conversa.

-Nossa, você é uma delícia né? Tá me deixando louco de tesão com essa foto.

-Você gostou cunhado? tirei especialmente pra você.

-Nossa cara, que meu irmão me perdoe mas eu já tô de pau duro só de imaginar como você é peladinha.

-Que bom que você gostou! queria você aqui agora.

-Ahh gatinha, se eu tivesse aí você não ia dormir, quer ver como eu tô?

-Quero muito, manda foto pra mim também.

Mandei uma foto do meu pau duro, ela ficou babando e logo ela tava mandando a bucetinha molhada, tocando siririca, me deixando cheio de tesão.

A gente marcou de se encontrar, geral dormindo aqui em casa, ela sozinha em casa, fui até lá correndo no carro dos meus pais e assim que ela atendeu a porta já foi me empurrando na parede e me dando um beijo na boca bem gostoso.

Que mulher gostosa, passei a mão em cada pedacinho do corpo dela, fiquei doido. Eu não me aguentava mais, meu pau explodindo, tesão do caralho.

Tirei a roupa dela todinha com agressividade, joguei tudo no chão, mamei com força nos peitos rosadinhos dela, desci pela sua barriguinha gostosa até chegar na sua bucetinha, levantei uma perninha dela e comecei a chupar sua buceta gostosa, meti a língua mesmo.

Botei ela pra chupar meu pau com vontade, depois comecei a lamber a buceta gostosa dela, foi uma delícia de putaria, a gente se chupando com vontade, depois eu e ela fizemos um meia nove, pra não parar com a chupança gostosa que tava rolando.

A mulher ficou louca, eu não me aguentei também, mudei de posição com ela, abri as pernas da safada e fui encaixando minha rola, meti tudinho até o talo. Foi uma delícia do caralho, gemi, soquei com força, ela gemia igual putinha, pedia mais, eu ali suando em cima dela, meu pau deslizando fácil naquela buceta gostosa.

-Tá gostoso pra caralho, fica empinadinha pra mim vai.

Ela empinou aquela bunda, mas beeeem empinadinha mesmo, comecei a chupar o cuzinho dela, deixei a safada no grau, gemendo igual uma putinha no cio, depois lambuzei seu cuzinho todinho e soquei o pau tão gostoso, com tanta vontade que meu saco batia na sua bucetinha gostosa, era uma delícia.

A gente curtiu demais, eu fiz ela gozar gostoso na minha pica e gozei pra caralho nela. Me deu uma vontade louca de encher ela com minha porra e foi o que eu fiz.

Valeu a pena demais comer minha cunhadinha, meu irmão até hoje não comparece direito e eu vou lá ajudar.
noiva

Categorias:

Contos de Traição